O que é tendência de alta?

O que é tendência de alta?

No mercado financeiro é muito comum você ouvir falar que um ativo está em tendência de alta ou tendência de baixa.

Hoje vamos falar especificamente de tendência de alta.

Temos outro artigo aqui no nosso blog sobre tendência de baixa, caso você se interesse.

Quando você ouve falar de tendência de alta, geralmente uma ação está em ascensão de alguma forma.

O que é uma tendência?

Uma tendência é a direção geral de algo.

Primeiramente, antes de falar de tendência de alta ou tendência de baixa, precisamos definir o que é uma tendência.

Uma tendência é a direção geral na qual algo está caminhando, ou se desenvolvendo.

No caso do mercado financeiro, uma tendência demonstraria a direção de algum ativo, ou de algum índice de mercado.

Ou seja, pense numa tendência como uma consolidação de informação, que te mostra uma visão do todo.

O que é uma tendência de alta?

Primeiramente, preciso te explicar o que é uma tendência de alta.

Uma tendência de alta descreve o movimento do preço de um ativo financeiro quando a direção geral é para cima.

Ou seja, se uma ação está subindo de preço há um certo tempo, podemos dizer que nesse período específico o ativo está em tendência de alta.

Em uma tendência de alta, cada pico e vale sucessivos são mais altos do que os anteriores, como numa escadinha.

Ou seja, quando observamos uma tendência de alta de uma ação, vemos que as oscilações de preço convergem para um aumento na cotação.

Portanto, por conta do preço subir numa tendência de alta, muitos traders preferem operar somente nesses períodos.

Chamamos esses traders de "trend traders", ou seja, operadores de tendências.

Porém, outros traders não se importam, e operam em qualquer cenário.

O que é uma tendência

Entendendo uma tendência de alta

Primeiramente, vamos explicar o que uma tendência de alta permite fazer.

Vamos supor que você tenha comprado ações de uma empresa em tendência de alta.

Uma tendência de alta te dá a oportunidade de lucrar com a alta dos preços do ativo.

Ademais, você vender um ativo depois que ele falhou em um novo pico mais alto é uma maneira de controlar possíveis perdas.

Identificar tendências pode te ajudar no seu manejo de risco e controle.

Como identificar tendências:

Você pode identificar tendências usando uma série de elementos gráficos.

Alguns analistas técnicos utilizam linhas de tendência para identificar uma tendência de alta e detectar possíveis reversões de tendência.

Com isso, eles identificam possíveis momentos de entrada e saída de posições.

Portanto, você pode desenhar a linha de tendência ao longo das oscilações lineares, o que ajuda a mostrar a direção geral que o seu ativo está tomando.

Além disso, existem outros indicadores técnicos que podem te auxiliar a identificar uma tendência.

Por exemplo, as médias móveis também são utilizadas por alguns traders técnicos para analisar tendências de alta.

Ou seja, você pode olhar o comportamento dos preços em relação às médias móveis e projetar futuros movimentos.

Quando o preço está acima da média móvel, a tendência é considerada de alta.

Ademais, se o preço bate na média móvel e sobe novamente, isso reforça a tendência de alta.

Porém, quando o preço cai abaixo da média móvel, isso pode ser um sinal de que o preço está perdendo a tendência de alta.

tendência de alta preço

Quando uma tendência é quebrada:

Quando uma tendência é quebrada, você precisa entender se isso é uma oportunidade ou uma reversão.

Embora essas ferramentas possam ser úteis para ver visualmente a tendência de alta, em última análise, o preço deve estar fazendo oscilações ascendentes para confirmar que uma tendência de alta está presente.

Quando um ativo falha em oscilar de forma linear mais alta, isso significa que uma tendência de baixa pode estar em andamento.

Ou seja, o ativo está variando ou o preço está instável ou em lateralização.

Nesses casos, se você for um operador de tendência, você pode optar por se afastar até que uma tendência de alta seja claramente visível.

Operando as tendências de alta

Em primeiro lugar, quero te dizer que existem diversas formas de operar numa tendência de alta.

Portanto, não ache que essas são as únicas possibilidades.

Afinal, cada trader tem sua própria técnica, cada investidor tem sua tese e cada quant tem seus modelos quantitativos.

Existem muitas técnicas para analisar e operar uma tendência de alta.

Por exemplo, você pode olhar apenas para a ação e o seu volume.

Porém, há quem diga que usar indicadores é mais eficaz.

No final das contas, tudo depende do que dá certo para você.

Vamos usar um exemplo aqui de duas estratégias comuns de operação de preço.

Comprar uma ação quando ela recua:

Se você é um trader técnico, você poderia comprar quando o preço recua durante uma tendência de alta, por exemplo quando encostar no suporte de uma média móvel.

Ou você poderia comprar quando o preço está tentando fazer uma nova oscilação de alta.

Ou seja, mesmo com o aumento do preço, ele oscilará para cima e para baixo.

Portanto, os movimentos de baixa são chamados de retração.

Se você acredita que o preço continuará mais alto após essa retração, pode fazer sentido você comprar na retração, aproveitando uma possível alta futura.

tendência de preço

Em inglês, esse termo é conhecido como "buying the pullback", que pode ser traduzido como "comprar o recuo" ou "comprar a retração".

Porém, alguns traders de tendência acham arriscado comprar a retração.

Isso porque se o preço não voltar, pode apresentar uma queda maior.

A questão aqui é que com maior risco também vem maior recompensa.

Ou seja, se você comprar a retração, e o preço voltar a subir, você terá um ganho maior do que se tivesse esperado uma recuperação de preço.

Ambas as estratégias requerem critérios de entrada específicos para entrar em uma negociação.

O trader que compra durante as retrações pode procurar comprar apenas se o preço estiver próximo do suporte antecipado, como uma linha de tendência de alta, média móvel ou nível de retração de Fibonacci.

Ademais, eles também podem esperar que a venda na retração diminua e o preço comece a subir antes de comprar.

Esperando confirmação para comprar:

As vezes pode valer a pena esperar a confirmação para entrar numa posição.

Porém, se você é dos que compram perto das altas anteriores, porque quer ver que o preço está subindo novamente, você pode decidir entrar apenas quando o preço se mover acima do nível de resistência de curto prazo.

Isso pode ser uma consolidação antes de um movimento de alta mais forte.

Alternativamente, você também pode ficar de olho no volume para ver se tem um grande salto que indicaria uma entrada forte de outros compradores.

Além disso, o risco pode ser controlado com um stop loss. Isso normalmente é colocado abaixo de um nível chave, o qual o trader não espera que o preço caia abaixo.

Exemplo de tendência de alta em ativos

Para você entender exatamente o que são as tendências de alta, vamos pegar alguns exemplos, a começar pela bolsa americana.

Tendência de alta do S&P 500:

Aqui temos o gráfico mensal do S&P 500, índice da bolsa americana.

tendência de alta S&P 500

Como você pode ver, desde 2010 ele está numa tendência de alta, olhando o intervalo mensal.

Sempre que encontramos retrações, elas se revelaram pontos bons de entrada.

Ou seja, quando algum nível chave foi atingido (ex: aqui vemos a linha azul que é a média móvel de 50), o preço voltou a subir.

Ademais, veja o que acontece em 2020 com a crise da pandemia. O nível da média móvel de 50 foi rompido, porém depois foi superado novamente.

Ou seja, olhando na retrospectiva, quem comprou em março de 2020 quando o preço bateu na média móvel e continua segurando as ações, ganhou bastante dinheiro.

Mesmo que o preço tenha caído abaixo da média móvel de 50.

Vamos agora ver um outro exemplo.

Tendência de alta na WEG:

Aqui temos o gráfico do OpLab para a empresa WEG.

WEG Tendência de alta

Primeiramente, note que a partir de 2019 a empresa entra numa forte tendência de alta.

Os movimentos lineares ficam cada vez mais altos.

Ou seja, cada vez que ocorre uma retração, ela ocorre num nível mais alto do que a retração anterior.

Portanto, lembre sempre da analogia dos degraus da escada.

É como se o preço da WEG desde 2019 estivesse subindo em formato de escadinha.

Agora, vamos ver mais um exemplo.

Tendência de alta na Magazine Luiza:

Dessa vez, quero que você veja esse gráfico semanal da performance de MGLU3, extraído do OpLab.

Tendência de alta Magalu

Aqui notamos um padrão clássico de tendência de alta.

Novamente, vamos pensar nos momentos chave de suporte.

Aqui, você pode ver que historicamente a média móvel de 50 (linha azul) serviu como um suporte, para cada vez que o preço bateu nela.

Ou seja, se você tivesse comprado ações da Magazine Luiza cada vez que o preço bateu na média móvel de 50, você teria ganho bastante dinheiro desde 2016.

Porém, lembre-se que não existem garantias no mercado financeiro.

Portanto, não é porque algo aconteceu no passado, que vai se repetir no futuro.

Na data do print desse gráfico, você pode ver que o movimento mais recente de preço de MGLU3 passou abaixo da média móvel de 50.

Ou seja, você poderia estar diante de um ponto interessante de compra.

Mas será que é mesmo? Talvez sim, talvez não.

Historicamente o preço de MGLU3 pulou depois que encostou na linha azul.

Porém, não é porque aconteceu no passado que vai se repetir novamente.

Até porque, é sempre importante usar também análise fundamentalista para entender os fundamentos da empresa.

Onde encontrar informações sobre tendência de alta?

Você pode encontrar informações sobre tendência de alta no OpLab.

Hoje em dia existem diversos sites de análise de dados de mercado.

Porém, nada melhor do que uma plataforma completa para você poder acessar todos esses dados importantes.

No Brasil, existem plataformas como o Trademap, Tryd, etc. porém o OpLab é a melhor ferramenta para você gerir sua carteira.

Ou seja, você pode incluir diversas classes de ativos na sua carteira: ações, opções e fundos imobiliários. Você pode ver o seu payoff e cotações em tempo real.

Se você quer uma plataforma para operar opções, comprar ações, ou simplesmente fazer gestão de portfólio, o OpLab é a solução.

No OpLab, além de tudo, você agora tem a seção de rankings que permite que você veja as melhores empresas de acordo com diversos tipos de indicadores e métricas.

Nessa seção você pode selecionar a perspectiva técnica e visualizar as empresas com maiores tendências de alta.

Assista esse vídeo e veja como usar as tendências de alta do OpLab:

Gostou?

Clique aqui para testar o OpLab por 30 dias grátis e tenha acesso à todos esses indicadores!

Conclusão

Hoje você aprendeu a analisar tendências de alta.

Além disso, agora você também já sabe algumas formas de operar usando a tendência de alta.

Ao entender o que é uma tendência de alta você agora possui visão gráfica da ação dos preços.

Porém, quero te lembrar que é sempre importante mesclar análise técnica com análise fundamentalista, principalmente se você está pensando a longo prazo.

Se você gostou desse artigo, compartilha com um amigo ou alguém que precisa entender melhor a análise técnica.

Como te falei, hoje não existe ferramenta igual o OpLab no mercado, que te entrega tudo o que você precisa para operar como os grandes profissionais.

Ou seja, se você quer uma plataforma para operar opções, comprar ações, ou simplesmente fazer gestão de portfólio, você precisa conhecer o OpLab.

Clique aqui para testar o OpLab por 30 dias grátis e tenha acesso à todos esses indicadores!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *