O que é margem de lucro e como calcular?

O que é margem de lucro e como calcular?

Hoje você vai entender o que é margem de lucro e como calcular todas essas métricas.

Além disso, você vai entender como funcionam margem líquida e margem bruta.

A margem, de várias formas, é uma métrica de lucratividade de uma empresa.

As margens permitem identificar a medida na qual as atividades de uma empresa geram dinheiro.

Basicamente, você precisa entender que a margem indica qual porcentagem das vendas de uma empresa se tornam lucros.

De forma ainda mais simplificada, a métrica te mostra quantos centavos de lucro o negócio gera para cada R$ 1,00 em vendas.

Por exemplo, se uma empresa tem margem de lucro de 40%, quer dizer que para cada R$ 1,00 em vendas ela teve um lucro líquido de R$ 0,40.

Existem vários tipos de margens, e é disso que falaremos no artigo de hoje.

Entendendo margem de lucro

Primeiramente, você vai entender conceitos básicos sobre margem.

Ao redor do mundo, empresas e pessoas trabalham para obter lucros.

Por exemplo a Coca-Cola pode ter gerado USD 30Bi em vendas no ano passado. Mas isso não te diz se isso é bom ou ruim.

Em outras palavras, números absolutos não mostram claramente a saúde financeira de uma empresa. E é por isso que vale a pena olhar as margens.

Agora, se eu te disser que a margem líquida da Coca-Cola é 23%, agora você já sabe o que isso quer dizer.

Ou seja, para cada USD 1,00 que a Coca-Cola gera em vendas, ela gerou USD 0,23 de lucro líquido.

Embora pequenos negócios como a padaria da esquina ou o restaurante do Sr. Zé tenham seus próprios métodos de cálculo e frequência.

Por exemplo, se você tem uma loja de ferramentas, você pode calcular sua margem bruta e sua margem líquida da forma que achar melhor.

Já empresas listadas tem regras claras.

Ou seja, empresas listadas na bolsa de valores devem reportar seus resultados a cada trimestre e também anualmente.

Além disso, se uma empresa tem muita dívida, ela pode ter algum acordo com seu banco para reportar resultados mensais, por exemplo.

Existem quatro níveis de lucro: lucro bruto, lucro operacional, lucro antes dos impostos e lucro líquido.

Ademais, você pode encontrar esses dados nos relatórios financeiros das empresas listadas na bolsa.

O que é margem de lucro

Vamos passar por cada dado, como se você tivesse uma empresa.

Primeiramente, a sua empresa recebe sua receita.

Em seguida, você irá pagar custos relacionados a essa mercadoria vendida.
Á partir daí você tem a margem bruta.

Em seguida, você pagará custos indiretos como despesas com marketing, pesquisa & desenvolvimento, etc.

Ou seja, você agora tem sua margem operacional.

Depois disso, você deverá pagar juros sobre dívida e outros custos que te mostrarão qual é a margem antes dos impostos.

Portanto, uma vez que você para os impostos, você chegará no lucro líquido.

E se você estiver estudando empresas americanas, esse indicador se chama “net income”.

Tipos de margem de lucro

Margem bruta:

Para calcular a margem bruta, você vai começar considerando as vendas.

Ou seja, pegue a vendas totais e retire os custos diretamente relacionados à criação ou fornecimento do produto ou serviço.

Esses custos seriam por exemplo matérias-primas, mão de obra, etc.

Em inglês a sigla para esse tipo de custo é COGS (Cost of goods sold).

Porém, aqui no Brasil chamamos isso de custo de mercadoria vendida, ou CMV.

Portanto, uma vez que você retirou o CMV, você chega na margem bruta.

Podemos dizer que a margem bruta é o chão de fábrica. Ou seja, é o lucro bruto da empresa, antes de outros descontos.

Você pode calcular a margem bruta de lucro da seguinte forma:

Margem bruta = vendas – CMV/ vendas

Margem operacional:

Muito bem, agora vou te explicar o que é a margem operacional.

Aqui vamos subtrair despesas gerais, administrativas e despesas de vendas.

Também podemos nos referir à essas despesas como despesas operacionais.

Ou seja, você deve deduzir essas despesas do lucro bruto da empresa.

Dessa forma, você obtém a margem de lucro operacional, também conhecida como lucro antes de juros e impostos, ou EBIT.

Essa métrica é o caixa disponível para pagar dívidas, pagar os acionistas, e os impostos.

Ou seja, a margem operacional mostra o lucro das principais operações de uma empresa.

A fórmula para se calcular a margem de lucro operacional é a seguinte:

Margem de lucro operacional = lucro operacional/receita x 100

O que é margem líquida

Margem de lucro antes dos impostos:

A margem de lucro antes dos impostos é chamada de EBT em inglês (Earnings Before Taxes).

Agora você já está pronto para entender o EBT, ou lucro antes dos impostos.

Primeiramente, pegue a receita operacional e subtraia a despesa de juros ao adicionar qualquer receita de juros.

Em seguida, você deverá fazer o ajuste para itens não recorrentes, como ganhos ou perdas de operações descontinuadas.

Por exemplo, em 2017 muitas empresas globais estavam reportando perdas relacionadas às suas operações na Venezuela, quando a crise se acentuou.

Portanto, com essa conta você terá lucro antes de impostos.

Ou seja, ao dividir esse resultado pela receita, você chega na margem de lucro antes dos impostos.

Margem líquida:

Agora vou te explicar o que é a margem líquida. Afinal você vai encontrá-la e ouvir falar dela muitas vezes no mercado financeiro.

Essa é uma das métricas mais importantes, e geralmente quando alguém pergunta sobre a margem de lucro de uma empresa, estão se referindo à margem líquida.

De forma simples, a margem líquida se calcula dividindo o lucro líquido pelas vendas (ou receita).

Nesse cálculo, vendas e receitas são consideradas a mesma coisa.

Portanto, da próxima vez que você calcular a margem líquida de uma empresa, poderá usar qualquer uma das duas considerações.

Ou seja o cálculo de margem líquida é o seguinte:

Margem líquida = lucro líquido / vendas (ou receita)

Vale lembrar que os dividendos não são considerados na fórmula.

Como analisar margem bruta e margem líquida

Você deve analisar margem bruta e margem líquida como uma métrica para vantagem competitiva de uma empresa.

As margens são bons indicadores de vantagens competitivas.

Principalmente porque a margem pode ser considerada uma métrica de vantagens competitivas de uma empresa.

Por exemplo, suponha que duas empresas produzem um mesmo tipo de computador, que custa, para as duas empresas, R$ 2 mil para ser fabricado.

Uma das empresas vende o computador sem nenhum diferencial em relação à média de mercado e por isso o preço de venda é de R$ 3 mil, tendo assim uma margem de lucro pequena.

Como calcular margem bruta

No entanto, a outra empresa consegue agregar muito valor ao seu computador, mexendo com as emoções dos clientes, entre outras características do produto.

Com isso consegue vender seus produtos 4 vezes mais caro.

Essa empresa possui uma margem de lucro muito maior, o que demonstra vantagem competitiva.

No ramo de bebidas, a Coca-Cola por exemplo, tem uma vantagem competitiva enorme

Ademais, a força da marca também permite um poder de precificação maior.

Porém, se você vê a margem líquida de uma empresa cair ao longo do tempo, é importante você ficar de olho para entender o que está acontecendo.

Os investidores que usam análise quantitativa geralmente usam sistemas que fazem todo esse tipo de análise e chegam a conclusões.

Ou seja, o objetivo é que tomem decisões sem que o viés humano possa interferir nessa decisão.

Isso pode acontecer por conta de uma crise, ou por conta de novos entrantes no mercado.

Portanto, podemos dizer que uma alta margem líquida de lucro provê certa segurança para a empresa versus concorrentes com margem líquida baixa.

No caso de uma margem bruta alta, o mesmo pode ser dito.

Se uma empresa tem margem bruta alta, significa que os preços dos produtos estão aumentando, ou que ela conseguiu reduzir custos de produção.

Isso, novamente, é sinal de que a empresa tem poder de precificação e vantagem competitiva.

Onde encontrar informações sobre margem bruta e margem líquida?

Você pode encontrar informações sobre margem bruta e margem liquida em relatórios das empresas.

Ademais, existem sites que fornecem essas informações.

Hoje em dia existem diversos sites de análise de dados de mercado.
Porém, nada melhor do que uma plataforma completa para você poder acessar todos esses dados importantes.

No Brasil, existem plataformas como o Flexscan, etc. porém o OpLab é a melhor ferramenta para você gerir sua carteira.

Ou seja, você pode incluir diversas classes de ativos na sua carteira: ações, opções e fundos imobiliários. Você pode ver o seu payoff e cotações em tempo real.

Se você quer uma plataforma para operar opções, comprar ações, ou simplesmente fazer gestão de portfólio, o OpLab é a solução.

No OpLab, além de tudo, você agora tem a seção de rankings e uma tela fundamentalista que permite que você veja as melhores empresas de acordo com diversos tipos de indicadores e métricas, como margem bruta e margem líquida.

Clique aqui para testar o OpLab por 30 dias grátis!

Conclusão

Hoje você aprendeu o que é o margem bruta, margem líquida, margem de lucro, margem operacional entre outros.

Margens altas, de maneira geral, são bons indicadores de vantagens competitivas, e você deve se atentar quando elas caem.

Nesse sentido, quero sempre te lembrar de nunca olhar apenas um indicador de forma isolada para tomar uma decisão de investimentos.

Seja margem bruta, margem líquida, ROIC, ou qualquer outro indicador, nenhum deles é 100% eficaz ao ponto de que você pudesse tomar uma decisão somente olhando um deles.

No OpLab, você tem diversos indicadores sobre todas as empresas listadas na bolsa brasileira.

Clique aqui para testar o OpLab por 30 dias grátis e invista como os grandes gestores!

Espero que você tenha gostado do artigo de hoje.

Até a próxima!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *