BUY and HOLD é a melhor estratégia à longo prazo?

BUY and HOLD é a melhor estratégia à longo prazo?

Muito se fala sobre o buy and hold, ou value investing, quando se fala de investimento a longo prazo.

Afinal, grandes nomes como Warren Buffett, Charlie Munger, Peter Lynch, Luiz Barsi, Luiz Alves são defensores desse tipo de estratégia, e eles tem os cabelos brancos para provar a sua eficácia no longo prazo.

Mas será que só o buy and hold é a melhor estratégia para quem visa rentabilidade no longo prazo?

É disso que falaremos hoje.

Os primórdios do buy and hold

O buy and hold, também conhecido como value investing, foi popularizado por Benjamin Graham, o pai do investimento moderno.

Graham era professor e investidor, e em seus livros “Security Analysis” e “The intelligent investor” trazia uma comparação e distinção clara entre a especulação e o investimento em valor.

A sua filosofia inicial era de que valeria a pena encontrar empresas negociadas muito a baixo do seu valor intrínseco, e assim comprar essas empresas desvalorizadas, esperando o tempo necessário para o mercado reconhecer o seu valor.

Seu pupilo e discípulo, Warren Buffett, mais tarde adaptou essa filosofia, em conjunto com seu parceiro Charlie Munger. Munger defendia que em vez de comprar uma empresa ruim a um ótimo preço, fazia mais sentido comprar uma ótima empresa a um preço justo.

Na filosofia do buy and hold, o fator tempo é um dos mais importantes, pois os juros compostos fazem seu efeito milagroso no longo prazo.

Se você é novo no mercado, deve estar se perguntando o que são juros compostos.

Juros compostos - Mágica na prática

Vamos diferenciar os juros simples dos juros compostos.

Se você faz um investimento com juros simples, você receberá juros sempre em cima do valor inicial investido.

Por exemplo, se você faz um investimento único de R$ 1.000,00 cada vez que você receber juros, os juros serão em cima dos R$ 1.000,00.

Porém, se você fizer um investimento á juros compostos, os juros são cumulativos. E isso faz uma diferença poderosa.

Vamos ver isso na prática?

Juros simples e juros compostos

Veja que os juros compostos vão rendendo sobre os juros anteriores, enquanto os juros simples rendem sempre sobre o investimento inicial.

Nesse exemplo já é possível ver uma diferença em 12 meses. Porém, em 10 anos, 15 anos, a diferença é ainda mais absurda e exponencial, principalmente por meio de dividendos.

Vejamos aqui um exemplo de 3 cenários diferentes sobre dividendos:

Dividendos

Veja que sem reinvestir os dividendos (linha azul), os juros compostos já permitem dobrar o capital ao longo de 30 anos.

Porém, veja a diferença exponencial que faz o reinvestimento de dividendos com os juros compostos (linha verde). A multiplicação de capital é muito maior no longo prazo.

Uma frase atribuída por Albert Einstein é de que “os juros compostos são a 8ª maravilha do mundo”.

Esse é um dos motivos do buy and hold ser considerada a melhor estratégia a longo prazo, principalmente nos planejamentos financeiros.

Porém, será que essa é a única estratégia para o longo prazo? E será que é a mais eficaz?

Lançamento coberto

No mercado de Opções existem diversas estratégias que podem ajudar você a ganhar dinheiro no curto prazo mas também no longo prazo.

Hoje vamos falar do lançamento coberto. O lançamento coberto, ou venda coberta, é uma operação que permite que você obtenha uma rentabilidade superior à renda fixa, no mercado de ações, porém com um risco relativamente limitado.

Isso ocorre pois essa estratégia consiste numa venda de opções de compra (call) de uma ação que você já tem na sua carteira. Mas para que esteja protegido, sua venda de opções não pode ser superior à quantidade de ações do ativo que você tem na carteira.

Na prática, você compra uma ação no mercado, e depois faz uma venda de call dessa mesma ação. Por isso a estratégia é chamada de lançamento coberto. Você está coberto pois você já tem a ação na carteira.

Nesse caso, o investidor que comprar as opções que você está vendendo, terá o direito de comprar a sua ação a um preço determinado, dentro de um prazo estabelecido. Aqui, o interessante é que enquanto a opção não for exercida, você continuará com o ativo na sua carteira.

Se a opção de fato não for exercida, você recebe seu prêmio e conseguirá reduzir seu preço médio, o que é uma estratégia atrativa no longo prazo.

Porém, e se a opção for exercida? Nesse caso você deverá vender as suas ações ao titular da Opção.

Portanto, o ideal para se montar essa operação é ter feito uma análise e estimar que o preço ficará neutro ou subirá um pouco.

Mas no geral, não é interessante que o preço suba muito, pois se passar do strike da opção, você corre grande risco de ser exercido.

Exemplo de lançamento coberto

Imagine que você tem 1000 ações de PETR4 na sua carteira, que você comprou a um preço de R$ 15,00.

Para fazer a venda coberta, você precisa vender a mesma quantidade de opções do papel, no caso 1000.

Vamos supor que você lance 1000 opções de compra (calls) a um strike de R$ 20,00. Nessa situação, o titular (comprador) das opções terá o direito, mas não a obrigação, de comprar as suas ações de PETR4 ao preço de R$ 20,00.

Enquanto isso, você recebe um prêmio. E se na data de vencimento da sua operação o preço sobe para R$ 25,00 e você foi exercido, você precisa vender suas ações ao preço de R$ 20,00.

De qualquer forma, você terá obtido um lucro, pois sua compra foi ao preço unitário de R$ 15,00 por ação de PETR4. Além disso, você também terá ganho dinheiro com o prêmio pela venda de cada opção.

Lançamento coberto versus Buy and hold

Existem estudos que mostram que o lançamento coberto, se feito de forma correta e com consistência, pode trazer melhores resultados no longo prazo do que o buy and hold, o que mostra o poder dos derivativos.

Falamos disso com nosso parceiro Jimmy Carvalho nesse episódio do nosso podcast:

E se combinado com o buy and hold, você tem o melhor dos dois mundos.

Onde simular os retornos de uma venda coberta?

Atualmente no Brasil, a única plataforma que permite que você simule e monte um lançamento coberto é o OpLab.

Em sua mais nova versão, o OpLab traz funcionalidades incríveis tais como payoff betado, controle de carteira por tags, controle de gregas resultantes, heatmap de volatilidade, e muito mais.

No OpLab você pode montar um lançamento coberto e ver o seu gráfico de payoff. Vamos fazer aqui uma simulação.

Na tela de análise e simulação do OpLab vamos selecionar o ativo que queremos, no campo de busca em cima na parte esquerda da tela.
Vamos escolher o ativo VALE3.

Uma vez que escolhemos o ativo, veremos a grade de opções das calls e puts e seus respectivos strikes:

OpLab venda coberta

Vamos agora comprar 1000 unidades de VALE3, clicando no botão verde no canto superior esquerdo da tela:

Fazer lançamento coberto

Ao clicar no botão de compra da ação, um pequeno gráfico de payoff vai se abrir na parte inferior da tela:

OpLab lançamento coberto

Agora vamos fazer a venda das calls, para efetuar o lançamento coberto:

payoff oplab covered call

Nesse caso fizemos a venda da call B101 ao bid de 0,40.

Como vemos, meu lucro máximo é R$ 6.700,00 enquanto meu risco máximo é o valor que investi.

No OpLab você pode colocar o payoff em tela cheia.

payoff covered call

Hoje o OpLab é a única ferramenta na qual você pode visualizar a sua estratégia e controlar de forma fácil e visual a sua operação.

Além do mais, essa ferramenta permite que qualquer pessoa obtenha desempenho profissional.

Conheça hoje o OpLab e ganhe 30 dias de teste grátis para você operar como um profissional!

Conclusão

O buy and hold é uma estratégia que se provou no longo prazo como sendo uma estratégia de retornos exponenciais para construção de patrimônio e rentabilidade.

Porém ela não é a única estratégia interessante para rentabilidade a longo prazo.

Estratégias como a venda coberta permitem que o investidor obtenha rentabilidade mensal com um risco controlado, que pode gerar dividendos constantes superiores aos dividendos normais de uma empresa.

Ou seja, em vez de escolher uma estratégia em detrimento da outra, por que não usar ambas?

No OpLab você pode controlar os seus investimentos da sua carteira simulando o efeito das suas operações garantindo que esteja sempre convexo.

Até a próxima.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *